Olá visitante! Cadastre-se ou faça o login.

Atendimento

413030-1962
Logo

Atendimento

413030-1962
Carrinho
zoom passe o mouse
Os Militares e a Crise de 1964 (Ref: 9788568274415)
Os registros e reflexões sobre o cinquentenário do golpe de 1964, que depôs o presidente João Goulart (1961-1964), não podem deixar de conferir máxima importância às relações entre o governo...
Disponibilidade: Envio imediato
por R$ 120,00 em até 4x de R$ 30,00 sem juros no cartão ou por R$ 0,00 no Depósito bancário
Quantidade: No momento a quantidade solicitada não esta disponível em estoque
Digite seu CEP:
*promoção válida até 01/07/2018
Descrição longa
Os Militares e a Crise de 1964: Crise orgânica e golpe de classe
Fabiano Godinho Faria

Os registros e reflexões sobre o cinquentenário do golpe de 1964, que depôs o presidente João Goulart (1961-1964), não podem deixar de conferir máxima importância às relações entre o governo e o campo militar no período. Embora o golpe tenha sido produto da ação de múltiplas variáveis, inegavelmente a política militar praticada por Goulart deve ser considerada decisiva para a mobilização de elementos oposicionistas no campo castrense e para a deflagração da operação golpista. É em torno desta questão que se estrutura este importante trabalho de Fabiano Godinho Faria. Com o intuito de explicar a natureza da crise político-militar que resultou na deposição de Goulart, o livro analisa a emergência das principias correntes militares e suas conexões com entidades civis no turbilhão político em que se transformou a sociedade brasileira na primeira metade da década de 1960. Foi preciso reavaliar as explicações correntes na área historiográfica para, a partir da crítica às suas proposições, apontar elementos que, normalmente subestimados, se demonstram fundamentais quando se quer entender por que Goulart não conseguiu ¿ ou não se dispôs a fazê-lo ¿, se defender da operação golpista.
Assim, o dispositivo militar de Goulart, a subversão da hierarquia e o comprometimento do presidente com a politização dos subalternos são alguns dos tópicos revisitados pelo autor, de maneira alternativa às explicações já consagradas. Merecem destaque especial dois aspectos do livro. Em primeiro lugar, o enquadramento da questão militar na crise orgânica vivida pelo regime da Constituição de 1946. Depois, o papel que a Doutrina de Guerra Revolucionária, em geral estudado apenas em relação à alta oficialidade, cumpriu na repressão aos movimentos de insubordinação dos segmentos militares subalternos.
Enfim, Fabiano Godinho Faria oferece aos estudiosos dos eventos associados ao golpe de 1964 uma importante perspectiva de, a um só tempo, revisão e avanço no conhecimento. Neste livro, certamente, se encontrarão, também, subsídios para uma compreensão mais profunda de aspectos do atual regime democrático que atualizam traços do golpe e do regime ditatorial por ele inaugurado.
Renato Luís do Couto Neto e Lemos - Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro
Especificação
Apresentação: Encadernado, capa em papel cartonado, miolo em papel Avena 85g.
Formato: 17 x 23cms.

Dados técnicos
ISBN: 978-85-68274-41-5
Páginas: 601
Edição: 1ª
Ano Publicação: 2015
Texto adicional
Fabiano Godinho Faria