Olá visitante! Cadastre-se ou faça o login.

Atendimento

413030-1962
Logo

Atendimento

413030-1962
Carrinho
zoom passe o mouse
Cartografias do Corpo-Território: visualidades e oralidades do Afoxé Pomba de Malê (Ref: 9788555073427)
CARTOGRAFIAS DO CORPO-TERRITÓRIO propõe analisar os elementos gráfico-visuais traçados pelos corpos-territórios do Afoxé Pomba de Malê, com ênfase nos desfiles durante as Micaretas de Feira de Santana
Disponibilidade: Envio imediato
por R$ 46,00 ou por R$ 0,00 no Depósito bancário
Quantidade: No momento a quantidade solicitada não esta disponível em estoque
Digite seu CEP:
Descrição longa
Cartografias do Corpo-Território: visualidades e oralidades do Afoxé Pomba de Malê
Eduardo Miranda

CARTOGRAFIAS DO CORPO-TERRITÓRIO propõe analisar os elementos gráfico-visuais traçados pelos corpos-territórios do Afoxé Pomba de Malê, com ênfase nos desfiles durante as Micaretas de Feira de Santana, Bahia. Para tal, intentamos responder a seguinte problemática: Como se dá o desenho dos corpos-territórios evidenciados pelo Afoxé Pomba de Malê? Nesse cenário, recorreu-se as categoria Desenho, Território e Corpo-Território associadas à encruzilhada metodológica entre a Hermenêutica da Visualidade com a História Oral. Tecer a trajetória histórica do Afoxé Pomba de Malê implicou analisar a constituição do bairro da Rua Nova, localidade inicialmente ocupada pelas populações negras oriundas do Recôncavo Baiano, sob a permissão de Dona Pomba, a qual detinha a posse das terras. A participação das populações negras nesse espaço oportunizou a ritualização do Legado Africano, identificado durante essa pesquisa como um dos fatores responsáveis pela fundação do Afoxé em voga. Na busca pela compreensão a cerca dos elementos visuais rabiscados pelos corpos-territórios dos pombalenses verificou-se a configuração do Desenho Projetual, com as derivações em desenho-de-artefato e desenho-de-comunicação. Tais aspectos desenhísticos, aportam dimensões nas territorialidades delineadas no Espaço Quilombola, assim como, na apropriação do espaço público da maior festa de rua feirense. Desenvolver esse trabalho com olhares da Geografia torna-se uma ação embrionária, posto que a categoria Corpo-território, até o findar deste trabalho, não recebeu contribuições de outros geógrafos. Destarte, entendo esse ponto de partida como relevante na tessitura provocativa, bem como colaborativa para a Geografia Cultural. Ademais, a ancestralidade africana trouxe contribuições valorosas no que tange a percepção das potencias dinamizadoras das energias imateriais, as quais, em diversos momentos, foram verificadas nos espaços pesquisados.
Especificação
Apresentação: Brochura
Formato: 14,8 x 21cm
Dados técnicos
ISBN: 978-85-5507-342-7
Páginas: 124
Edição: 1ª
Ano Publicação: 2016
Texto adicional
Eduardo O. Miranda